Espetáculo de dança contemporânea Azúcar explora o potencial dos movimentos latinos

Foto: Mariana Rettore

Nos dias 5 e 6 de outubro, o Galpão Cine Horto recebe o espetáculo de dança Azúcar, produzido pelo grupo Sala B e dirigido e coreografado por Fernando de Castro, um dos fundadores do Corpo Escola de Dança e do
Grupo Corpo.

Sinopse

O espetáculo explora o potencial criativo dos países latinos por meio de sua movimentação, propostas cênicas e variações rítmicas da música latina. O trabalho chama atenção para aspectos culturais, políticos e sociais do continente latino americano. AZÚCAR, gíria nos países caribenhos que sugere mais energia nas performances artísticas, o açúcar é também, simbolicamente, por sua importância na economia de alguns países latinos, um produto com grande influência na história cultural e social dessa região, perpassando a escravidão, as migrações e as guerras civis, por exemplo. E, no processo de construção do espetáculo essas questões e movimentos foram incorporados às coreografias, a partir de um olhar crítico e bem humorado.

A cenografia do espetáculo sugere um salão de danças sociais, ambiente onde são desenvolvidas todas as ações do espetáculo, que também dialoga com as danças de salão, fontes inspiradoras das suas composições coreográficas.

A trilha sonora, com canções latinas como boleros, salsas, tangos, mambos, chá chá chá, dentre outros, também contribui para uma abordagem da América Latina divertida e irônica, reforçando seu potencial criativo e chamando a atenção para sua realidade política e social. As danças de salão, caracterizadas pela condução masculina, também fundamentaram a proposta de trazer ao espetáculo – e levar ao público -, reflexões sobre os comportamentos machistas na sociedade latino americana. Ambientes repressivos, relações sociais e tensões políticas foram objetos de pesquisas cênicas e coreográficas, caracterizando Azúcar como uma metáfora de momentos da vida cotidiana ainda presente na América Latina. Uma metáfora que traz também um olhar crítico e poético sobre a mobilidade dos países latinos no mundo contemporâneo.

Toda essa construção reflete uma síntese do Sala B, um grupo formado por bailarinos e bailarinas, com diferentes competências técnicas, que somam seus conhecimentos e experiências na composição dos espetáculos. Todos os integrantes tem vivências e procedências diversas, potencializando a diversidade de linguagens e dinâmicas corporais nas criações coreográficas. Isso porque os espetáculos do Sala B são criados num processo de construção colaborativa envolvendo todo o grupo, conferindo também uma singularidade aos trabalhos apresentados.

Ficha técnica

Direção e concepção: Fernando de Castro
Coreografia: Fernando de Castro com participação colaborativa de todo grupo
Assistente de coreografia: Erika Rosendo
Música: seleção de músicas latinas, vários autores
Figurinos: Pablo Ramón
Cenografia: Fernando de Castro e André Brandão
Iluminação: Átilla Gomes e Fernando de Castro
Bailarinos: Alice Moreira, Amanda Ferreira, Millena Semim, Michele Faria, Letícia Vinhal, Millena Semin,
Vinícius Bicalho, Gabriel Engracio, Ciro Melgaço, Robert Henrique.
Projeto gráfico: Pedro Velloso
Técnico de palco: Átilla Gomes
Fotos: Mariana Rettore
Video: Ana Paula Pedersoli

Data: 5 e 6 de outubro de 2019
Horário: Sáb ás 20h | Dom às 19h
Ingresso: R$20 (inteira) | R$10 (meia)
Classificação: Livre
Categoria: | Assuntos:

Cadastre-se em nossa newsletter

E-mail*

Entre em contato

Rua Pitangui, 3613, Bairro Horto
Belo Horizonte - MG - Brasil - CEP.: 31030-065

+55 31 3481-5580

contato@galpaocinehorto.com.br

Horário de Funcionamento

Segunda a sexta das 9h às 22h, sábado das 9h às 17h e domingo das 15h às 21h.
Bilheteria – Aberta sempre 2h antes das apresentações.
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro (CPMT) - segunda a sexta das 14h às 19h

Como Chegar