CENAS CURTAS 2018 | DIA 3

sex, 28.set

| CINEMA |
2º andar do Cine Horto

18h30

DEBATE DO DIA SEGUINTE

Com Nina Caetano

| PALCO |
Teatro Wanda Fernandes

 

21h

APARECIDA • Betim/MG

Aparecida é filha de mãe negra e pai branco, fruto da miscigenação. A personagem, diante do
racismo estrutural que silencia, invisibiliza e mata, segue as estratégias impostas pelo modelo
hegemônico para não ser enterrada viva. A cena trata das violências impostas pelo racismo,
que submetem as mulheres negras a lugares de subalternidade, solidão e hiperssexualização.

FICHA TÉCNICA
Direção: Adriano Borges
Dramaturgia: Marcos Tito e Renata Paz
Interpretação: Renata Paz
Luz: Régelles Queiroz
Trilha: Marcos Chagas

 

SEGUINDO PASSOS • Rio de Janeiro/RJ

La Maga teve certo tipo de distúrbio de audição e de fala na infância. Adulta, depara-se com
vaidade, luxúria, medo e a dor de um amor perdido tragicamente. Em sua fase mais velha, na
terceira idade, está repleta de experiências de vida. Surgem sabedorias e contemplações
místicas pelo fruto que já foi maduro e que, porém, prepara-se para a queda final.

FICHA TÉCNICA
Direção, concepção e atuação: Maria Celeste Mendozi
Direção na dramaturgia: Neila Tavares
Trilha sonora: Beto Lemos
Assistência de movimento: Lavinia Bizzoto
Cenografia e figurino: Diogo Monteiro

 

PARA ROCÍO JURADO • Belo Horizonte/MG

No ciclorama de um corpo que se rasga, uma diva se projeta. Ela, com a plataforma da altura
certa, mistura em sua pele cores do glitter de um estojo antigo. Abrem-se os fechos para
emergir narrativas numa exposição de si. Um tributo, uma dedicatória para que a memória de
um país subterrâneo e aferrolhado venha à superfície retocar sua resistência e ajustar seus
cílios postiços.

FICHA TÉCNICA
Direção cênica e concepção: Fabrício Trindade
Atuação: José Alberto In Concert
Dramaturgia: Éder Rodrigues
Iluminação: Marina Arthuzzi
Produção: Vânia Silvério, João Cardoso e Rafael de la Savia

 

MANOBRAS DE MCBURNEY FELIZ! • Belo Horizonte/MG

Precisamos falar sobre gordofobia. Melhor: pôr em cena. Pois um corpo fora do padrão estético vigente é um corpo em ato político! Montamos assim uma dança que é teatro, um manifesto que se permite rir e uma performance que se mete na ópera pop. Queremos mostrar outra ideia de forma e de corpo. Um corpo presente, um corpo que sua, um corpo com dobras, um corpo que luta –é um corpo dançante!

FICHA TÉCNICA

Direção: Lucas Vasconcellos

Em cena: Gu Freitas

Provocação Cênica: Rita Clemente

Orientação do Projeto: Fernando Borges Barcellos

Figurino: Cynthia Paulino

 

| ENTREATOS |

Com Lá da Favelinha

| ROLÊ |
Zona Last

 

23h

SINAL VERMELHO – Grupo Traços • Belo Horizonte/MG

Três mulheres e um homem. Quatro corpos pretos. Corpos presentificados em vermelho a
jogar com a rua. Experienciam no espaço a corpoiese preta em alerta. Os corpos estão em
estado de urgência e por isso o encontro da cor vermelha questiona perigo e paixão. A
proposta é sobre experimentar a transitoriedade no espaço, na vida cotidiana, na presença e
na paixão de existir. Estamos em sinal vermelho.

FICHA TÉCNICA
Direção: Coletiva
Performers: Adriana Chaves, Ana Elisa, Daniele Fernandes e Saulo Calixto.
Figurino: Tereza Bruzzi
Produção: Daniele Fernandes

Data: 28 de setembro
Horário: 21h
Ingresso: Cenas de Palco: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia); Rolês + Debate do Dia Seguinte: Entrada franca
Classificação: 18 anos
Categoria: | Assuntos:

Cadastre-se em nossa newsletter

E-mail*

Entre em contato

Rua Pitangui, 3613, Bairro Horto
Belo Horizonte - MG - Brasil - CEP.: 31030-065

+55 31 3481-5580

contato@galpaocinehorto.com.br

Horário de Funcionamento

Segunda a sexta das 9h às 22h, sábado das 9h às 17h e domingo das 15h às 21h.
Bilheteria – Aberta sempre 2h antes das apresentações.
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro (CPMT) - segunda a sexta das 14h às 19h

Como Chegar