Carioca Daniel Herz dá oficina sobre monólogos

A experiência de estar só em cena. A relação do ator com a palavra dirigida ao público. Sua razão e sua necessidade. Estar só e acompanhado. Acompanhado de quem? A oficina “Dirigindo Monólogos” pretende, através de exercícios, aprofundar a visão do ator sobre a cena não-naturalista.

O domínio do ritmo, o conhecimento da energia (contenção, explosão, suavidade, vigor etc.) e o redimensionamento do espaço real de uma situação formam um leque de exercícios e técnicas para se obter uma melhor abordagem sobre o ator e buscar uma expressão não-naturalista para explorar a questão: de quem estamos acompanhados em cena, para além do discurso conceitual?

 

Daniel Herz

Daniel Herz é diretor, professor, ator e autor. É fundador e diretor artístico da Companhia Atores de Laura. Dirigiu também outros espetáculos fora do grupo, tais como “Zastrozzi” (de Georg F. Walker), “Geraldo Pereira, um Escurinho Brasileiro” (de Ricardo Hofstetter), “Nós no Tempo” (de Marcius Melhem), “Otelo da Mangueira” (de Gustavo Gasparani), “Tom e Vinícius” (de Daniela Pereira e Eucanaã), “O Barbeiro de Ervilha” (adaptação de Vanessa Dantas), “Nadistas e Tudistas” (adaptação de Renata Mizrahi), “A Importância de Ser Perfeito” (de Oscar Wilde, com adaptação de Leandro Soares), “O Elixir do Amor” (adaptação de Vanessa Dantas), “Fonchito e a Lua” (adaptação de Pedro Brício), “As Bodas de Fígaro” (com tradução de Barbara Heliodora), “Acorda para Cuspir”  (de Eric

Bogosian), “Tudo que Há Flora” (de Luiza Prado), “A Vida de Galileu” (de Bertolt Brecht), “Valsa nº 6” (de Nelson Rodrigues). Em 2016, dirigiu a ópera “Mozart e Salieri” (de Rimsky-korsakov) no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2017 dirigiu “Ubu Rei”, de Alfred Jarry, no Teatro Oi Casagrande, com Marco Nanini, Rosi Campos e os Atores de Laura no elenco. Também em 2017 dirigiu “Perdoa-me Por Me Traíres”, de Nelson Rodrigues.

Entre os prêmios e indicações que recebeu destacam-se o Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem na categoria melhor direção pelo espetáculo “Romeu e Isolda”, Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem nas categorias de melhor direção, melhor texto e melhor espetáculo por “Decote”, Prêmio Qualidade Brasil na categoria de melhor direção por “As artimanhas de Scapino”, indicação para o Prêmio Shell de melhor direção pelo espetáculo “As Artimanhas de Scapino”, indicação para o Prêmio Shell de melhor direção pelo espetáculo “Adultério”,  Prêmio Orilaxé  de melhor direção pelo espetáculo “O Filho Eterno”. Foi indicado também para o Prêmio Cesgranrio de melhor direção pelo espetáculo “As Bodas de Fígaro”, para o Prêmio Cepetin de melhor direção pelo espetáculo “Fonchito e a Lua” e para os prêmio APTR e FITA, na categoria melhor direção, pelo espetáculo “A Importância de Ser Perfeito”, de Oscar Wilde.

Data: 26 e 27/05/2018
Horário: 14h às 18h
Ingresso: R$ 150 (aluno ouvinte) e R$ 300 (aluno praticante)
Classificação: Livre
Categoria: | Assuntos:

Cadastre-se em nossa newsletter

E-mail*

Entre em contato

Rua Pitangui, 3613, Bairro Horto
Belo Horizonte - MG - Brasil - CEP.: 31030-065

+55 31 3481-5580

contato@galpaocinehorto.com.br

Horário de Funcionamento

Segunda a sexta das 9h às 22h, sábado das 9h às 17h e domingo das 15h às 21h.
Bilheteria – Aberta sempre 2h antes das apresentações.
Centro de Pesquisa e Memória do Teatro (CPMT) - segunda a sexta das 14h às 19h

Como Chegar